Browse By

Mandriva sendo vendida?

Não irei cá muito me prolongar sobre a história das distribuições Linux, pois creio que todos aqueles cujo anseio por saber corre nas veias já tomaram conhecimento da trajetória da Mandriva ao longo dos anos. Se não é seu caso, leia isto.

Esta semana um fato marcante veio a tona, a empresa por trás desta distribuição pode estar a venda, acarretando em uma perda significativa para a comunidade do pinguím. Ou não. Tal como foi o caso da Sun, vendida à Oracle e mantenedora do Solaris, o temor em perder mais um sistema operacional existe, entretanto, isto pode não passar mesmo de uma desconfiança.

Não sabemos muito sobre o que de fato está acontecendo, posto que a Mandriva ainda não se pronunciou sobre o caso, mas os resultados financeiros obtidos pela empresa não vêm sendo dos melhores. Desde 2008 a situação está ruim, e de lá para cá só piorou, tornado sua venda a única solução viável para continuar a  existir. De acordo com esta fonte, a decisão de passar o ponto foi tomada há um mês, e já existem dois nomes propensos a adquirirem a franco-brasileira: a inglesa LightApp, empresa que oferece um serviço bastante interessante, e a francesa Linagora,  atuante no mercado do software livre.

A Mandriva surgiu em 2005, após a fusão de duas grandes do mundo Linux, a francesa Mandrake Software e a brasileira Conectiva. Ambos os sistemas foram largamente utilizados em suas épocas, e uma conferida em suas histórias é uma boa pedida a quem se interessa pelo assunto. Quem for nerd, então, pode baixar os antigões e instalar em uma máquina virtual! Diversão garantida.

Enfim, é uma notícia que não vem em boa hora para quem usa o sistema, pois o lançamento da versão Spring do Mandriva 2010 está em seu segundo Beta, com Release Candidate programado para este mês. Atualmente, existem 4 versões do sistema disponíveis: One e Free, ambas gratuitas, e as comerciais Powerpack e Enterprise Server. Além disso, é vendido um flash drive com o sistema embutido, para que o usuário tenha sempre seu pinguím em mãos, sabe, para aqueles casos do tipo:

Pobre usuário – “Oh! Meu PC deu pau, e agora, quem poderá me salvar?”

Nerd – “Não tema! Tenho meu FlashDrive!”

Fonte: Softpedia

<
  • Tin Oliveira

    Não vai ser vendida. Aposto 5 mangos. 🙂 🙁 😥

    Que droga, por que eu ainda uso Linux? 🙁

    • BILL

      Por que?

      • Tin Oliveira

        Porque ainda não tenho dinheiro para comprar um Windows ou Mac, então, por enquanto, estou usando o Linux como uma alternativa. E não, não apoio a pirataria. Além disso minha máquina é bem antiga, acho que não roda o Windows 7 ou o Vista.

        • Nuno Figueiredo

          Quer você acredite ou não meu amigo, o Linux põe o Windows no chinelo. Posso lhe garantir isso. Já o Mac OS é outra historia, mas tanto ele (Mac) quanto o Solaris, estão seguindo a mesmafilosofia “unix”. Então, um bom conselho: fique com o linux. Você só tem a ganhar… ou teste o open solaris que também é muito bacana.
          Um abração

  • Se for vendida, que seja para a empresa norueguesa, pois já atua no ramo de código-livre…

  • Mandriva já começou em crise. A francesa Mandrake já estava no vermelho quando aconteceu a fusão com a brasileira Conectiva.

    Com uma análise superficial e com visão depois do ocorrido, foi um péssimo negócio para a Conectiva (apesar da possibilidade de alcançar outros mercados), que era referência no Brasil e na América Latina e tinha grandes contratos.

    Agora me pergunto, e o centro de desenvolvimento em Curitiba?

    • Boa pergunta… Se realmente for vendida precisa ver se o sistema irá continuar, se for, acho que o centro permanece.

  • Pingback: Guia do PC()

  • Pingback: Luiz Claudio Eudes()

  • Felipe

    Se for mesmo vendida posso dizer: la se vai a melhor distro Linux 😥

  • Pingback: Opteron()

  • Tiago Farias

    Mentira…
    A Mandriva lançou uma nota oficial sobre o assunto:
    http://blog.mandriva.com/br/

    Tudo não passou de boatos

    • Tin Oliveira

      😛 😀

      Não perdi a aposta!

    • “A Mandriva não FOI comprada…” Ninguém falou que ela foi, sim que havia interesse de compra por parte de duas empresas, e que, por conta dos resultados, a venda SERIA a única solução.

      Sinceramente não levo muito a crédito a nota da Mandriva, não esclarece quase nada e só diz coisas óbvias. Gostaria de uma confirmação de fato, do tipo “NÃO ESTAMOS À VENDA”, ao invés de um “não fomos comprados.”

      Minha impressora velha também não foi comprada, mas está a venda. Quem quiser, por sinal, ela não imprime colorido… 😛

      • E só para enfatizar, eu não me importaria em ver a Mandriva vendida, contanto que o sistema continuasse. É um excelente sistema operacional!

  • Pingback: Roger Lovato()

  • Emerson_RJ

    Quando eu era bem jovem e meus conhecimentos eram apenas baseados nos produtos IBM, Apple e Microsoft eu ouvia falar no tal Conectiva Linux. Só agora compreendi que Mandriva é a junção de duas marcas.

    Sou novato no ambiente Linux, usando Ubuntu. No futuro, pretendo usar outras distros, como Mandriva e Debian para fins de comparação. Espero sinceramente que a Mandriva esteja bem de saúde. “Vida Longa e Prosperidade” aos distros Linux!!

  • Fernando

    O Red Hat gerou Fedora e foi bem.

    Contanto que continue no mesmo padrão, o Mandriva pode até mudar o nome (e até de repositório 😛 )

  • Adao

    Tenho a impressão que o melhor modelo de negócios para o Linux é o adotado pela Red Hat. Todos produtos pagos, com excelente suporte, voltados ao mercado corporativo, ao mesmo tempo que mantém uma versão comunitária (o Fedora). A Red Hat vai muito bem das pernas, arrisco dizer que é a única empresa com foco em Linux que vem aumentando sua lucratividade ao longo dos anos.

    A Canonical segue um caminho parecido, porém sem a divisão de produtos “enterprise” e comunitários. Pode dar certo? Talvez, mas só daqui uns anos para saber.

    A Mandriva afundou por apostar no desktop Linux. Infelizmente desktop Linux é a receita para o fracasso. Ela deveria desde o começo ter entrado forte no ramo corporativo, pois até o momento aparenta ser o único meio para ganhar dinheiro vendendo soluções Linux.

    • Não acredito que seja receita para o fracasso. O desktop Linux vem crescendo bastante a cada ano. Em 2005 não pensaria em colocar o Ubuntu para meu pai e minha irmã, que de computador só querem saber como fazer o serviço deles. Hoje ambos rodam linux e sem reclamações.

      • Adao

        Sim, o desktop Linux hoje é muito mais viável. Porém por que nenhuma empresa consegue se sustentar vendendo-o?

        Todas as empresas que trabalham com Linux dependem do mercado corporativo para manterem-se em pé. Não estou dizendo que não seja possível fazer o mesmo com desktop Linux, mas até agora ninguém descobriu como fazer. As poucas que tentaram, Mandriva e Xandros, não lucram uma fração do que a Red Hat lucra, pelo contrário, são quase sempre deficitárias, e estão constantemente na corda bamba.

        • Mandriva atua no mercado corporativo. Clientes da Mandriva são notórios. Antes mesmo da fusão, tanto a Mandrake quanto a Conectiva seu mercado base era o corporativo. Até a Xandros mira no mercado corporativo.

          O que acontece é a competição entre empresas. Pra ter uma ideia, a Mandrake tinha contratos com o governo francês, que continuou depois com a Mandriva, mas logo perderam muitos, dentro do próprio governo francês, para a Canonical. No Brasil muitos trocaram a Mandriva pela Novell e Red Hat.

        • Adao

          A presença da Mandriva no mercado corporativo é nada comparada a Red Hat e Novell (SUSE). A Canonical, apesar de ainda não dar lucro, deve estar no caminho certo e será um jogador forte dentro de pouco tempo.

          Mandriva até agora é peixe pequeno. Tomara que consigam crescer e ganhar dinheiro!

        • Como eu disse, isso é o fator concorrência. Mandriva era a empresa contratada da Carrefour, France Telecom, HP, Macif, Verizon. Isso só na França. Aqui era muitas outras, como HSBC, IBM, HP, Casas Bahia e tbm outras.

          Mandrake era referência na Europa. Conectiva na América Latina. Depois da fusão outras empresas como Red Hat e Novell entraram com vigor no mercado onde a Mandriva era forte. Resultado: Mandriva em queda.

          Dá uma olhada: http://guilhermemac.blogspot.com/2010/05/mandriva-historia-e-o-boato-de-venda.html

  • thiagooliveira

    Mas uma vitória do software livre.

  • Pingback: hudson andreI()

  • Pingback: Mandriva, a história e o boato de venda [atualizado] – Sinapses Livres()