Review: Linux Mint 14 “Nadia”

37 Comentários

A distribuição irlandesa Linux Mint é baseada no sistema operacional da britânica Canonical, o Ubuntu. Sua primeira versão saiu em agosto de 2006, com o codinome “Ada” e usava KDE como ambiente gráfico padrão. Seu objetivo inicial parecia sempre o mesmo: complementar o Ubuntu. Mas hoje percebemos que Mint é mais que uma remasterização feita por uma equipe independente; é uma distribuição que tem suas próprias ideias de como fazer seus usuários mais felizes. Os desenvolvedores acertaram tão em cheio que hoje o sistema Linux Mint é o quarto mais usado sistema operacional do mundo, ficando atrás do Windows, Mac OS X e seu irmão Ubuntu, estando à frente de famosas distribuições GNU/Linux como Fedora e OpenSUSE. No site DistroWatch o Mint está em primeiro há muito tempo.

Linux Mint 14 "Nadia"

Linux Mint 14 “Nadia”

O Linux Mint 14 “Nadia” chegou com algumas novidades muito interessantes. Entre elas citam-se o MATE 1.4, Cinnamon 1.6, MDM, novo Gerenciador de Programas, melhorias ao nível de sistema e visual e o acréscimo do kernel 3.5. Mas será que vale a pena instalá-lo? Vamos saber logo.

Novidades

Muitas novidades desta versão do Linux Mint já foram comentadas aqui no Guia do PC sobre o lançamento do sistema. Seria redundância falar tudo novamente. Então, sinta-se obrigado a ler a notícia, pois é fundamental para a análise:

Obtendo e instalando o sistema

Linux Mint não tem custo algum. Pode ser baixado diretamente do site oficial e instalado através de um DVD ou pendrive. O site, por sinal, não está em português, o que é uma pena, pois o Brasil tem um grande público, que poderia aumentar ao dar condições de obter informações da distribuição.

Apesar do site ser totalmente em inglês, a instalação do Mint 14 é multi-idioma, contando com o português brasileiro e lusitano. O instalador é o mesmo do Ubuntu e, portanto, é tudo muito amigável, podendo qualquer pessoa sem conhecimento avançados de Linux ou de informática instalar o sistema.

Instalando o Linux Mint

Instalador do Mint é o mesmo do Ubuntu

Usabilidade e aparência em geral

Apesar de ser baseado no Ubuntu, o Mint não usa a famigerada interface Unity, causadora de muita polêmica. Desde a versão 13 “Maya” o Linux Mint usa a Cinnamon, que no caso está na versão 1.6.

Cinnamon tem um conceito já conhecido e não tenta inventar a roda, como no caso do Unity e do Gnome 3/Gnome Shell. Aqui é  a tradicional barra inferior, com relógio no canto direito, menu no canto esquerdo, como no Windows ou KDE. O aprendizado fica muito mais fácil e rápido com esse estilo tradicional e seu menu principal ajuda mais ainda, pois é simples de usar.

O menu geral, equivalente ao menu iniciar do Windows, é organizado, não deixando o usuário perdido, sem saber o que o programa faz, como acontece com o Ubuntu e seu dash de programas no Unity. Quando coloca-se em “Multimídia” já sabemos que iremos encontrar o aplicativo de imagem ou som.

Menu do Linux Mint

Menu agrada por ser simples

O menu de configurações parece com o do Ubuntu, deixando todo o sistema fácil de configurar.

Configurações do Cinnamon

Configurador do Cinnamon é amigável

No Mint houve outra mudança, que é a substituição do consagrado Nautilus pelo seu fork Nemo. A equipe do Linux Mint não gostou dos rumos que o Nautilus está tomando e tratou logo de ter seu próprio navegador de arquivos. Particularmente, o novo Nautilus, rejeitado não só pelo sistema em tela mas pelo Ubuntu, agrada mais por ser mais simples, pois foi retirada uma série de opções. É um conceito de  “menos é mais” que acabou afugentando muita gente. Apesar de ir na contramão, o Nemo é excelente, sendo um flashback do Nautilus antigo. Sua aparência é mais bonita que o Nautilus do Ubuntu.

Navegador de arquivos Nemo, no Linux Mint

Nemo, fork do Nautilus

O gestor de aplicativos é diferente da Central de Programas do Ubuntu que muitos estão acostumados, sendo uma opção agradável, mais leve e mais rápida que a solução da Canonical, mas sem o charme de loja que vemos na Google Play, por exemplo. Aliás, nada de possibilidade de compras.

Gerenciador de aplicativos do Mint

Gerenciador de aplicativos do Mint

Repositórios Canonical e programas restritos

Linux Mint usa todos os repositórios de programas e componentes do Ubuntu. Além disso já vem com o famoso Medibuntu, que armazena uma boa gama de codecs e aplicativos proprietários, e o GetDeb, com programas e jogos. Programas essenciais, como o codec Flash Player e o plugin Java, já estão instalado por padrão, fazendo ninguém perder tempo para baixar algo tão trivial, mas que não pode vir instalado por padrão, muitas vezes por questões legais, sendo só permitido pegá-los após a instalação.

Desempenho

O Linux Mint 14 é muito leve. Sua inicialização é rápida e após o login o sistema consome inicialmente menos de 300 MB de RAM (Mint 32-bit). Mesmo quem tem um computador antigo e/ou uma placa de vídeo capenga, pode usar tranquilamente o Mint, pois a interface padrão, a Cinnamon, tem um apetite comedido, diferentemente do Unity 3D do sistema da Canonical, que é um voraz devorador de recursos gráficos.

Suporte

A base Ubuntu possibilitou que, mesmo com um time de desenvolvedores independentes, a distribuição receba um excelente suporte, com atualizações constantes de utilidade e segurança, bem como um prazo dilatado para a troca do sistema. No caso da versão “Nadia”, o suporte será até abril de 2014.

Benefícios da base Ubuntu

Como todo o sistema foi baseado no Ubuntu, o Mint tem todos os benefícios do sucesso do sistema da Canonical. Ao deparar-se com pacotes de programas de exclusiva instalação no Ubuntu, pode-se ir sem medo, pois o Mint e o Ubuntu são compatíveis.

Conclusão

Mint merece o título de 4º sistema operacional de desktop mais usado do mundo. Ele não faz feio e consegue ser melhor que muitas distribuições Linux com maciços investimentos financeiros e sólidas equipes profissionais. Sua interface gráfica Cinnamon não tem o mesmo apelo do Ubuntu, mas seu desempenho é de longe melhor. O Mint ainda traz o fork do Gnome 2 e o substituto do Nautilus, o Nemo. Linux Mint é recomendado para iniciantes e para experientes, substituindo com maestria a distribuição referência no mercado, o Ubuntu, para qualquer tarefa, bem como o Windows, para quem tenha vontade de sair do ambiente da Microsoft.

E você? O que achou do Linux Mint? Você trocaria sua distribuição favorita ou o seu Windows por esse sistema que está surpreendendo a todos?

Essa foi a nossa coluna Review da Semana. Gostaríamos de saber a sua opinião a respeito da qualidade das nossas análises. O que acha delas? São boas? Está faltando algo? Se sim, não deixe de nos dizer nos comentários, para que possamos incluir em futuros reviews. Queremos sempre melhorar. E para isso, precisamos da sua ajuda. Veja outras análises que foram publicadas nas semanas anteriores:

sobre o autor
"Tem vinte e poucos anos. É ex-graduando de Ciências da Computação e bacharel em Direito pela Universidade Federal de Santa Catarina. Já foi bolsista de informática jurídica e participantes de projetos relacionados, como BuscaLegis e Governo Eletrônico. É um grande entusiasta de software livre e blogueiro por gosto."
  • marcelobrrj

    Quando vi o Nemo me lembrei do Windows Explorer.
    Com certeza quem vem do windows 7 não teraá dificuldades em mexer nele.

    Usando Firefox 18.0 Firefox 18.0 em Windows 7 x64 Edition Windows 7 x64 Edition
  • http://felipe-alencar.posterous.com Felipe Alencar

    Foi o que eu notei também. Até pelas screenshots se dá para perceber que o sistema tem um look and feel Windows, com a disposição das janelas e dos menus.
    Isso com certeza é um ponto positivo para a distribuição, já que diminui a curva de aprendizagem para novos usuários.

    Usando Google Chrome 23.0.1271.64 Google Chrome 23.0.1271.64 em Windows 8 x64 Edition Windows 8 x64 Edition
  • http://deskos.wordpress.com/ Jorge Afonso

    Véi… O que eu mais adoro na distro Mint é ele permanecer com uma ótima usabilidade no desktop, diferente do Unity que a pessoa engole, mas não se adapta completamente.

    O uso do Cinnamon como novo ambiente gráfico casou perfeitamente, além deste belo tema preto com cinza ressaltar os ícones verdes.

    Dica para usuários de Windows 7 que estão cansados dos ícones padrões: já tem uma shell32.dll com os ícones do Mint para o SP1.

    Link para o pacote de ícones aqui: http://rudeboyses.deviantart.com/art/Linux-Mint-12-Gnome-Icon-Pack-for-Windows-7-294261390

    Usando Firefox 17.0 Firefox 17.0 em Windows 7 Windows 7
  • Fabricio

    Excelente! Esse é o segundo melhor SO do mundo!

    Usando Safari Safari em iPhone iOS 6.0.1 iPhone iOS 6.0.1
    • http://sinapseslivres.com.br Guilherme Macedo

      E qual seria o primeiro?

      Usando Firefox 16.1 Firefox 16.1 em Windows 7 Windows 7
      • Mauricio

        O cara usa um iPhone! Eu daria um belo chute que seria o Lion! kkkkk

        Usando Firefox 16.0 Firefox 16.0 em Windows XP Windows XP
        • http://felipe-alencar.posterous.com Felipe Alencar

          Ah, qual é!? Eu uso iPhone e iPad e nem por isso tenho um Mac OS X. Uso Windows 8 maior parte do tempo. =)

          Usando Google Chrome 23.0.1271.64 Google Chrome 23.0.1271.64 em Windows 8 x64 Edition Windows 8 x64 Edition
      • Fabrício

        OS X.

        Usando Internet Explorer 10.0 Internet Explorer 10.0 em Windows 8 Windows 8
        • Maurício

          Olha a resp aqui não disse Felipe, vc não é fãboy muito user do iPhone sim ^^

          Usando Google Chrome 23.0.1271.97 Google Chrome 23.0.1271.97 em Windows 8 x64 Edition Windows 8 x64 Edition
  • Milton

    Excelente artigo Guilherme!

    Resolvi baixá-lo e testá-lo na semana passada. Conclusão: mudei definitivamente para ele, pois a Dash do Ubuntu 12.10 estava me dando desespero devido a demora em aparecer os ícones.

    O Linux Mint, além de bonito é levíssimo atende perfeitamente às expectativas de qualquer usuário.

    Usando Firefox 14.0.1 Firefox 14.0.1 em Windows XP Windows XP
  • Vitor

    Linux Mint é muito bom. Larguei o ubuntu por ele e não consigo e nem quero sair mais do Mint. O Mint cinnamon está perfeito.

    Usando Google Chrome 23.0.1271.64 Google Chrome 23.0.1271.64 em GNU/Linux x64 GNU/Linux x64
  • ovg

    “Mate”, importante omissão na resenha. Não é um “fork do Gnome 2″, como está vagamente sugerido, simplesmente porque não se ‘forka’ cavalo morto. E o G2 morreu (de morte matada), em abril de 2011. Mate continua de onde G2 parou.
    Originalmente uma iniciativa argentina, hoje globalizado, Mate é especialmente apoiado pelo time de Linux Mint. Tanto que essa distro vem sendo lançada em duas versões alternativas, com Cinnamon ou com Mate como ambientes de trabalho. Resumindo, então, a resenha é só de meio Mint 14.

    Usando Firefox 15.0.1 Firefox 15.0.1 em Ubuntu x64 Ubuntu x64
    • http://deskos.wordpress.com/ Jorge Afonso

      Vamos corrigir a sua correção:

      O Cinnamon é uma Fork do GNOME 3 usando os elementos visuais do GNOME2, grande parte dos elementos visuais sofreram refinamentos.

      Usando Firefox 17.0 Firefox 17.0 em Windows 7 Windows 7
    • http://sinapseslivres.com.br Guilherme Macedo

      Fork é uma derivação de um projeto, um “fazer outro” sem ser oficialmente aquele outro, e por isso o MATE é um fork. O próprio projeto se define assim:
      http://mate-desktop.org/about/
      Mas pode-se filosofar sobre isso, sem problemas :P

      Usando Firefox 16.1 Firefox 16.1 em Windows XP Windows XP
  • http://www.essencialhost.com.br/hospedagem.php Marcelo

    Gostei bastante do Mint, acho que vou deixar ele em dual boot aqui no meu computador.

    Usando Google Chrome 23.0.1271.64 Google Chrome 23.0.1271.64 em Windows 7 x64 Edition Windows 7 x64 Edition
    • Comp2Home

      Certeza. Aqui, tri boot: W7, W8 e Mint 14. O gerenciador de boot está muito bom.

      Usando Firefox 17.0 Firefox 17.0 em Ubuntu Ubuntu
  • Celso Ricardo

    Eu uso Mountain Lion, usava Windows desde 98 e nao tenho duvidas que o sistema da Apple é o melhor do mundo…

    Usando Google Chrome 23.0.1271.91 Google Chrome 23.0.1271.91 em Mac OS X 10.8.2 Mac OS X 10.8.2
    • Marcus

      Celso Ricardo pq o sistema da apple é o melhor do mundo?

      Usando Google Chrome 25.0.1364.152 Google Chrome 25.0.1364.152 em Windows 8 Windows 8
  • Arpoador

    Linux para sempre!

    Usando Firefox 3.6.10 Firefox 3.6.10 em Linux Mint 10 Linux Mint 10
  • Arpoador

    Linux porque é grátis. Linux porque não é necessário anti-vírus e porque é leve!

    Usando Firefox 3.6.10 Firefox 3.6.10 em Linux Mint 10 Linux Mint 10
    • Fábio

      Não é bem assim. Aqui no escritório o anti-vírus já localizou e tirou um vírus do Mint e do Zorin (ambos Ubuntu). Mas os programas são excelentes e seguros. O que mais gosto é que dão um certo ar de exclusividade, andar na contra-mão.

      Usando Firefox 16.0 Firefox 16.0 em Windows 7 x64 Edition Windows 7 x64 Edition
      • http://sinapseslivres.com.br Guilherme Macedo

        Deveriam ter chamado a imprensa. Não estou falando de ironia, mas uma infecção é tão rara que poderiam fazer uma reportagem sobre a origem e como foi possível uma praga instalar-se.

        Usando Firefox 17.0 Firefox 17.0 em Windows 7 x64 Edition Windows 7 x64 Edition
  • raimundo

    Excelente artigo, direto, esclarecedor, concordo com voce.
    Gostaria de sugerir uma análise sua, da distro Manjaro, pois é um das que uso atualmente e me parece muito boa.

    Usando Firefox 16.0 Firefox 16.0 em GNU/Linux GNU/Linux
  • Charles Veiga Santos

    Olá, alguém sabe como está o suporte para As placas ATI Radeon no Mint?

    Tenho um Sansung RV415 com uma Radeon hd 6310, que esta preste a ser jogado na parede.

    O Ubuntu, Xubuntu, Kubuntu e Ubuntu Gnome Remix não estão suportando esta placa. Se eu deixar o driver “livre”, as vezes funciona ás vezes não, se instalar o driver do site, ou os disponíveis no “drivers adicionais” o Unity, Xfce ou o Gnome somem e fica somente o plano de fundo e a seta do mouse.

    A unica distribuição que funcionou legal (na verdade me surpreendi com a rapidez estabilidade) foi o Fedora 17, mas prefiro distros like Debian.

    Usando Google Chrome 23.0.1271.91 Google Chrome 23.0.1271.91 em Windows 7 Windows 7
  • Rodrigo

    Eu tenho uma dúvida, perdão pela ignorância, eu sei como instalar uma distribuição no pendrive no caso usando o Universal USB Installer. Mas como se faz para copiar para um CD/DVD para criar um Live CD? Quais são os programas que fazem isso. Essa operação se chama queimar cd?

    Usando Internet Explorer 8.0 (Compatibility Mode) Internet Explorer 8.0 (Compatibility Mode) em Windows XP Windows XP
    • Fábio

      Sim. É o procedimento conhecido com queimar CD. Você baixa/download o arquivo .iso
      Com um gravador para iso você grava no CD/DVD. Aconselho o Free DVD ISO burner http://www.freeisoburner.com/

      E vc terá um CD/DVD bootável. Iniciando o computador por ele (vc altera na bios essa opção) poderá só usar ou instalar o Mint ou qualque Linux.

      Usando Firefox 16.0 Firefox 16.0 em Windows 7 x64 Edition Windows 7 x64 Edition
    • Elias

      A sessão de respostas é no Guia do Pc Respostas, mas vamos lá: queimar um cd é o mesmo que gravar um cd. E no seu caso é bem mais simples que gravar no pendrive, basta dar um clique duplo sobre a imagem ISO baixada, que seu gravador de dvd padrão já abre, com a oção certa de gravar a Imagem ISO, então é só escolher uma velocidade baixa e mandar gravar o cd.

      Usando Firefox 17.0 Firefox 17.0 em Windows Vista Windows Vista
  • Rodrigo

    Uma outra dúvida que eu tenho é, no caso quando se usa uma distribuição pelo pendrive, no caso eu tenho o Mint instalado no meu pendrive, é possivel atualizar o sistema, porque aqui sempre que eu tento atualizar o Mint, aparece mensagem de erro, mas no caso se eu tentar baixar um programa como por exemplo o Stellarium que é um software livre de astronomia, dá certo. Eu já tentei usando o Mandriva pelo pendrive, mas também se eu tentar atualizar, dá erro.

    Usando Maxthon 3.0 Maxthon 3.0 em Windows XP Windows XP
  • EmersonMH

    Eu uso o W8 em dual boot com o Linux Mint 13. Gosto muito de ambos sistemas, pois o W8 agora está bem rápido e com o software Start8, dou cara de W7 a ele. Quanto ao Mint, eu sou fã de carteirinha. O único porém é o sistema de dois monitores. No Mint, não existe a opção de desligar o monitor do Notebook e ficar somente com o monitor externo. Meu monitor externo é Full HD, já o monitor do notebook é HD. Quando uso a opção para mesclar os dois, a resolução fica mais baixa. Já no W8, eu mando desligar o monitor do notebook e ele só trabalha com o monitor externo em sua máxima resolução. Lembrando que, em ambois, há a opção lado a lado onde eu posso ficar com a resolução máxima, mas não é isso que eu quero. Aliás, se alguém souber de alguma maneira de desligar o monitor do note e ficar somente com o externo no Mint, eu agradeço.

    Usando Google Chrome 23.0.1271.95 Google Chrome 23.0.1271.95 em Windows 8 x64 Edition Windows 8 x64 Edition
    • EmersonMH

      Acabei de ver que existe a opção de desligar um dos monitores no Mint 13. Portanto, esquece o que eu disse, pois o Mint é perfeito mesmo!

      Usando Firefox 17.0 Firefox 17.0 em Ubuntu x64 Ubuntu x64
  • Leonardo

    Finalmente encontrei uma distro que me agrade, até agora eu só usei ele no meu curso e aqui em casa pela Live CD mas irei instalar logo.

    Usando Maxthon 3.0 Maxthon 3.0 em Windows XP Windows XP
  • Yan

    O Mint melhorou bastante, mais prefiro a versão com o Mate…o ambiente do gnome 2 ainda me parece mais produtivo. :D

    Usando Google Chrome 23.0.1271.95 Google Chrome 23.0.1271.95 em GNU/Linux x64 GNU/Linux x64
  • Eduardo

    Gostei muito do Mint e ja faz algum tempinho que venho usando ele, o que percebi no Mint 13 foi que na versão 64bits ele dava umas travadas nervosas rs já na 32bits não, resumindo hj uso o Mint 14 32bits e não penso em usar outra distro tão cedo rs

    Usando Chromium 22.0.1229.94 Chromium 22.0.1229.94 em Ubuntu 12.10 Ubuntu 12.10
  • Pingback: Review: Windows 7 Expert | Guia do PC

  • Jefferson

    Aconselho a todos a instalarem o linux mint 14. O sistema é ótimo! Uso a versão com cinnamon 1.6 e acho mais leve que o mate (pelo menos no meu hardware [celeron 1.8 ghz 1gb de ram]). Tenho ele em dual boot com Win7 e desde que instalei só uso o 7 para assistir os videos da faculdade (silverlight). Afinal não há nenhum programa que facilite assistir videos em silverlight no linux, sem ser o moonlighht(que não funcionou aqui)?

    Usando Firefox 18.0 Firefox 18.0 em Ubuntu Ubuntu
  • Tsukino

    Distribuição ótima!!
    Bem leve e fácil de usar!!

    Usando Firefox 19.0 Firefox 19.0 em Linux Mint 14 Linux Mint 14
  • Francisco Eduardo Homor

    Eu já estava desistindo de insistir em usar o linux, que para mim, parecia não ter vantagens, até conhecer o mint (Mate Nadia). Acho que o Mint foi a melhor distribuicão linux desenvolvida até hoje para o usuario comum. Tenho em casa uma caixa com mais ou menos 50 CDs e DVDs de distribuicões linux que baixei e gravei, e que não servem para nada. O pior deles é o ubuntu unit, que alem de tudo até queimou a minha fonte devido ao aumento de consumo em watts. Consome até em standby. Infelizmente, parece que hoje em dia, apesar do linux ser gratuito, com exceção do mint e algumas para pcs antigos, o usuario tem que gastar $ com uma maquina de ponta. um core 2 duo é considerado obsoleto (ridiculo). Parabens à equipe Mint.

    Usando Firefox 25.0 Firefox 25.0 em Windows Vista Windows Vista