Browse By

Canonical anuncia substituto do X e adoção do Qt

Canonical anuncia mais uma mudança que está dando o que falar. Após abandonar a tradicional interface gráfica Gnome e criar sua própria, a Unity, a empresa sediada em Londres está indo mais além. A companhia vai mudar totalmente o Unity, agora baseando seu desenvolvimento no Qt/QML, deixando o GTK3 e o Compiz de fora. O objetivo é ganhar leveza e, principalmente, flexibilidade para entrar em uma nova era do Unity.

A mudança para Qt/QML irá deixar a outra parte do plano mais fácil. A desenvolvedora do Ubuntu irá abandonar o servidor gráfico X.org, responsável por exibir e gerenciar a interface gráfica. Parece algo inevitável, já que o velho X parece estar andando lentamente para as tecnologias atuais. Mas no lugar de usar o Wayland, o servidor gráfico que nasceu para substituir o X.org com facilidade, a Canonical irá fazer seu próprio servidor, o Mir.

O Mir ajudará a empresa a integrar o Ubuntu para desktop, smartphone, tablet e TV. Ele vai fazer o que no X ou no Wayland não é possível, segundo a companhia. Ele está sendo escrito do zero e irá fugir dos problemas de um código de quase 30 anos.

tablet-search

Plano da Canonical é integrar equipamentos. Será que teremos essa interface no Ubuntu desktop?

Quem está preocupado com um possível abuso da empresa de Mark Shuttleworth por ser o sistema líder nos desktops Linux e querer ter seu próprio padrão gráfico pode ficar despreocupado, pois o Mir está sob licença GPL, impedindo qualquer fechamento de código ou restrições.

Contudo, há um grande problema. Sem suporte de fabricantes as supostas vantagens do Mir não existem. Hoje, drivers de AMD e Nvidia são compatíveis com o padrão X e incompatíveis com outros padrões. A Canonical afirmou que está trabalhando com empresas de hardware, mas nada muito claro foi falado. Se der tudo certo, até 2014 o Ubuntu usará o Mir, com Unity em Qt/QML e será integrado com tablet, smartphone e TV. Será que com isso a empresa britânica conseguirá ser uma nova força no mundo da tecnologia?

Com informações de OMG! Ubuntu!

  • Leandro

    A iniciativa é boa porque é interessante é manter as partes do sistema sempre evoluindo para atender os avanços do mercado e necessidades das pessoas. A pergunta que fica é se os softwres vão ser compativeis com estas mudanças. No laboratório que estudo/trabalho optamos pelo Ubuntu porque é simples e flexivel. Ruim seria se ele começasse a ficar menos compativel com o ambiente de ferramentas que as pessoas dispõem pois estas ferramentas não são atualizadas tão frequentemente quando o ubuntu.

  • Beto

    A evolução é bem vinda e só prova que o Xorg sempre fraco.
    O grande problema é que não vai haver consenso da comunidade e cada um vai usar um servidor gráfico diferente, complicando mais ainda a vida dos usuários e a disponibilidade de drivers e softwares compatíveis.
    Fragmentação estilo Android está por vir.

    • http://www.nerdlivre.com Douglas Soares

      Não acho que vai ter fragmentação, e sim uma unificação. O X é muito antigo, mas sem nada melhor as distribuições continuam nele. Deixa o MIR chegar e mudar este paradigma.

      O Ubuntu vai fazer o Linux avançar no PC, TV, Smartphone, Tablet, consoles e o que mais inventarem.

      • Ramires

        Realmente vai avançar.

        De 0.5% para uns 0,7%, um espantoso aumento de 1uase 50%.

        • http://www.nerdlivre.com Douglas Soares

          Fanboy é triste. A Microsoft está perdendo nos S.O para mobiles (Android detonando) e para servidores. Não tem mercado para TV’s e o Steam junto com o Ubuntu tão tirando fatias do desktop.

          Fica no seu format c: | Vírus detect e comenta algo de útil.

          Abraços.

      • Vitor

        Não haveria fragmentação, se eles usassem o Wayland e pronto. Mas não, tem que fazer um fork incompatível…

        A Canonical tem tomado umas decisões muito infelizes ultimamente.

        • http://www.nerdlivre.com Douglas Soares

          Também gostava da ideia do Wayland, mas acho que para atender esta a necessidade de convergir tantas plataformas ele deixava a desejar.

          Eu espero coisas boas da Canonical, por que ele tem feito grandes coisas para o software livre.

  • aea

    hmm