Browse By

re:Invent 2017

Semana passada estive no re:Invent – principal evento para desenvolvedores da AWS (Amazon Web Services). Para quem ainda não conhece, a AWS é a maior fornecedora de infraestrutura para nuvem do mercado. O evento deste ano teve mais de 40 mil participantes e, além de desenvolvedores, atrai também parceiros da AWS, imprensa e analistas interessados em computação em nuvem.

No primeiro re:Invent que compareci (em 2014) a mensagem da AWS foi: “a nuvem é o novo padrão” (cloud is the new normal), em 2015 a AWS apresentou a nuvem como “uma tecnologia que dá mais liberdade a seus usuários” (control your own destiny). Em 2016 a empresa mostrou que a adoção da nuvem dá “superpoderes” (superpowers) aos seus usuários. Mas, apesar de Andy Jassy – CEO da AWS – ter feito algumas analogias entre músicas e tecnologia no seu keynote, este ano não houve uma mensagem principal do evento.

Nos últimos anos a AWS tem mostrado que não é apenas a líder entre as companhias que fornecem infraestrutura para nuvem. Na verdade, ela oferece muito mais! A empresa tem um portfolio de soluções que vai de banco de dados a linguagens de programação, passando por IoT (Internet da Coisas), Machine Learning, Inteligência Artificial etc. E todo esse conjunto está disponível e bastante maduro. Agora é só fazer com que os desenvolvedores usem essas ferramentas para criarem soluções. Se fosse para escolher uma mensagem para o re:Invent 2017, eu escolheria uma frase que foi colocada na apresentação de Werner Vogels – CTO da AWS: “Go Build!”, ou seja, “construa soluções!”.

Peter DeSantis

Peter DeSantis

O evento começou com o keynote de Peter DeSantis – VP de Infraestrutura da companhia. DeSantis destacou a impressionante infraestrutura que a AWS oferece aos seus clientes. Organizados em “Regions” que por sua vez contém “AZ – Avalability Zones”, cada uma delas com vários datacenters, a infraestrutura da AWS é simplesmente a maior do mundo! E a expansão é impressionante rápida. Nos primeiros 5 anos de operação a AWS tinha 4 regiões. Nos cinco anos seguintes chegou a 11 regiões (isso no ano de 2016). Mas agora, entre 2016 e 2018, a empresa vai dobrar o número de regiões, ou seja, lançar outras 11 regiões. DeSantis também falou de novas características das máquinas disponíveis na infraestrutura da AWS, como acesso direto ao hardware, etc. Assista o Keynote de Peter DeSantis:

No Keynote principal do evento Andy Jassy – CEO da AWS – apresentou a AWS como uma empresa que oferece tudo o que o cliente precisa e que não “prende” o seu cliente a soluções proprietárias e caras. O recado era para a Oracle que vem atacando a AWS, tentando obter uma fatia do lucrativo mercado de “nuvem”. Jassy fez analogias entre algumas músicas e as tecnologias oferecidas pela empresa além de destacar soluções na área de Machine Learning e Inteligência artificial. E lembrou que a AWS não cria tecnologia por que a tecnologia é legal e sim porque essa tecnologia pode ajudar a resolver os problemas dos clientes da empresa, reafirmando o compromisso da AWS com seus clientes, ou seja, os clientes estão sempre em primeiro lugar e a companhia trabalha para atender suas demandas. Veja o keynote de Andy Jassy:

Finalmente, no keynote de encerramento, Werner Vogels – CTO da AWS – mostrou que tendência para o future é usar a comunicação via voz para desenvolver soluções. Introduziu o “Alexa for Business” – um assistente pessoal semelhante ao Alexa “padrão” (que infelizmente não está disponível para o português) e que traduz os comandos de voz para criar aplicativos de negócios. Também mostrou o AWS Cloud9 – um ambiente de desenvolvimento para programadores (IDE) baseado na nuvem (é claro!), novas características do AWS Lambda e aplicativos que não precisam de servidor. O keynote pode ser asssistido na íntegra no link a seguir:

 

A AWS tem se esforçado para educar as pessoas para o uso da nuvem. Em conversas com os executivos da AWS, todos afirmam que a demanda por pessoal é enorme. Falta gente e sobram vagas. As pessoas precisam ser preparadas para os novos empregos que surgem com a adoção dessa nova tecnologia. Uma iniciativa da AWS para disseminar os conceitos de nuvem é o AWS educate. O AWS Educate é uma iniciativa global da Amazon que disponibiliza a alunos e professores os recursos necessários para acelerar esforços de aprendizado relacionados à nuvem. Até pouco tempo, a maioria dos recursos disponíveis ainda estava em inglês, mas a partir de janeiro de 2018, a maioria do conteúdo estará disponível em português.

Como forma de incentivar o uso da nuvem pelos serviços públicos, a AWS vai promover workshops para desenvolvedores que trabalham para o governo. Com duração de dois dias, deverão acontecer nas cidades de Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro e Fortaleza. A expectativa da companhia é atrair de 500 a 2000 desenvolvedores em cada workshop.

Se alguém quiser saber mais sobre o que aconteceu no re:Invent 2017, basta acessar o site do evento: https://reinvent.awsevents.com. Grande abraço a todos!

<