Browse By

Review: Linux Educacional 4.0

Semana passada o Guia do PC fez uma análise da distribuição GNU/Linux voltada para educação, trata-se da Edubuntu 12.04. Hoje é a vez de outro sistema Linux passar pelo nosso crivo! E o sistema da vez é o Linux Educacional 4.0.

Linux Educacional é uma distribuição GNU/Linux brasileira, sendo desenvolvida pelo Centro de Computação Científica e Software Livre (C3SL) da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e com apoio dos técnicos dos Núcleos de Tecnologia Educacional, do Ministério da Educação (MEC). Até a versão 2.0 o Linux Educacional era baseado na “versão estável” do Debian, contendo toda sua estrutura básica e repositórios. A partir da versão 3.0 a distribuição educacional brasileira passou a ser baseada no Ubuntu, da empresa britânica Canonical, ou mais precisamente no Kubuntu, que usa o ambiente gráfico KDE.

Atualmente, a última versão do Linux Educacional, a 4.0, é baseada no Kubuntu LTS 10.04 Lucid Lynx.


Então vamos à análise.

Qual o público do Linux Educacional?

O sistema é voltado principalmente para projetos de inclusão de informática na educação, cujo público-alvo são crianças e adolescentes do ensino fundamental e médio. Podem ser usados também em casa, para os pais auxiliarem nos estudos dos filhos ou mesmo para os jovens terem ferramentas de estudo. Pode ser usado, sem prejuízo, em universidades ou por estudantes do ensino superior. No entanto, não tem muito a acrescentar.

Como conseguir o Linux Educacional?

Linux Educacional 4.0 é de graça e pode ser obtido pelo site da UFPR ou no site da comunidade do sistema no Portal do Software Público:

Versões do Linux Educacional

Diferentemente do Edubuntu, no qual a imagem de instalação era única mas podendo escolher entre uma instalação x86 (32-bit) ou x86_64 (64-bit), o Linux Educacional 4.0 somente está disponível em x86 (32-bit) mas com 3 diferentes instaladores. Mas antes de começar a enumerar as versões, é preciso entender o que é PROINFO e PROINFODATA.

PROINFO significa Programa Nacional de Tecnologia Educacional. Ele foi criado pelo MEC em 1997 e é fomentado pelo Ministério da Educação para promover o uso da informática como ferramenta educacional nas escolas de educação básica da rede pública pelo Brasil. O governo federal fornece computadores, recursos digitais e conteúdos educacionais e os governos estaduais ficam responsáveis pela estrutura para receber os equipamentos e pela capacitação dos professores para usar os recursos informáticos.

Já o PROINFODATA é um recurso usado para coletar informações dos computadores inscritos no projeto PROINFO. Com o aplicativo é possível coletar informações sobre problemas e a atual situação dos laboratórios de informática. Na instalação do sistema é pedido para colocar um número exclusivo da escola participante.

Caso queira informações de instituições de ensino, os dados do PROINFODATA são públicos:
http://proinfodata.c3sl.ufpr.br/seed/attendance/index.html

Sabendo das informações acima, vamos às versões do Linux Educacional 4.0:

  • Escolas: voltada para computadores individuais e exclusiva para ambientes escolares participantes do projeto PROINFO do MEC. Ela contém o PROINFODATA. É homologada para os pregões 38/2006 e 45/2007;
  • Multiterminal: é um sistema voltado para compartilhamento de um computador com usuários independentes. Em uma máquina ligam-se monitores, mouses e teclados. Também contém o PROINFODATA e por isso somente deve-se usar em computadores participantes do PROINFO. É homologada para os pregões 68/2009, 83/2008 e 71/2010;
  • Particular: versão desktop para uso em escolas não participantes do PROINFO ou para usuários domésticos.
Multiterminal

Multiterminal. Um computador para várias pessoas / Imagem: Wikimedia

Instalação

A instalação é a mais simples possível. Qualquer um sem conhecimento de informática poderá fazê-la sem problemas. Tudo funciona na base do “Escolher opções e avançar”.

Instalação é simples
Instalação é simples

Desempenho

Logo no início é possível notar a velocidade do Linux Educacional. A inicialização é muito veloz e o sistema de arquivos Ext4 ajuda a ganhar robustez. A boa base do Ubuntu 10.04 é responsável pelo feito. Infelizmente, por usar como base uma versão de 2010 da família Ubuntu, o kernel ainda é o 2.6, mas nada que atrapalhe seriamente. Como a intenção não é inovar, mas ter um sistema que sirva de ferramenta para educação, o kernel 2.6.x é perfeito, pois é estável (Red Hat, por exemplo, usa-o no seu mais novo produto comercial). O sistema ainda é muito leve, não consumindo, logo após iniciar, mais de 270 MB de memória RAM.

Consumo de CPU e RAM do Linux Educacional

O sistema é rápido e consome pouco

Um porém que pode ser evidenciado, é a falta de uma versão 64-bit do sistema. Caso queira um computador “parrudo”, com mais de 4GB de memória RAM, para ser usado com multiterminal, não será possível usufruir de todo o potencial, por conta da única disponibilidade de 32-bit da atual instalação.

Usabilidade e características

O sistema usa como padrão o ambiente gráfico KDE 4.4.5, usando um sistema de menu principal clássico. Isso ajuda em muito quem nunca usou Linux, pois o menu K (menu “LE”, no caso) é bastante organizado e por vezes remete ao famoso menu Iniciar do Windows. Organizado também estão os programas, que inclusive estão divididos por categoria e descritos, facilitando a identificação. Tratando-se desta parte, Linux Educacional é tudo o que o Edubuntu gostaria de ser.

Menu LE do Linux Educacional

Programas são organizados e descritivos

Já a “Central de Programas” é decepcionante. O Adept, programa padrão, é feio, bagunçado e com uma mistura de português com inglês. Em uma escola ninguém notará isso, já que quem vai necessitar desta parte será o usuário administrador, mas para utilização doméstica prejudica o uso.

Adept - Central de programas do Linux Educacional

Adept não é suficientemente bom

O Dolphin está estranhamente feio. Nada lembra um dos mais bonitos navegadores de arquivos do mercado. Apesar do visual, ele está fácil de usar, mesmo aparecendo na árvore de diretórios as pastas do sistema, que não tem necessidade alguma de aparecer. É possível modificar o ambiente para deixar mais bonito e prático, mas por que não se pode fazer assim por padrão?

Base Ubuntu está presente

Linux Educacional compartilha os repositórios Canonical, possuindo todos os programas e componentes do Ubuntu. Ainda existe os repositórios exclusivos da distribuição, com muito material educacional.

Material do MEC

É possível baixar materiais muito interessantes do MEC através da Edubar, aquela barra superior localizada no desktop. Os conteúdos baixados ficarão na pasta “ConteúdoMEC”, no diretório “home”.

Conteúdo do MEC no Linux Educacional 4.0

Um número muito grande de material disponível

Programas

Linux Educacional tem uma grande variedade de programas. Por padrão, virão esses, localizados no menu principal e “Programas educacionais”:

Ambiente de programação

  • Linguagem Logo (KTurtle);
  • Linguagem de Programação (Squeak);

Ciência

  • Tabela Periódica dos Elementos (Kalzium);
  • Teoria dos grafos de Rocs;

Física

  • Simulador físico interativo (Step);

Geografia

  • Globo na área de trabalho (Marble);
  • Planetário virutal (KStars);
  • Treinamento em Geografia (KGeography);

Idiomas

  • Aprender o Alfabeto (KLettres);
  • Ferramenta de referência/Estudo do Japonês (Kiten);
  • Jogo da forca (KHanMan);
  • Jogo da Ordenação de Letras (Kanagram);
  • Treinador de Vocabulário (Parley);

Jogos

  • Muitos jogos, incluindo Sudoku, Mahjongg, Xadrez e TuxMath;

Matemática

  • Calculadora Gráfica (KAlgebra);
  • Desenho com funções matemáticas (KmPlot);
  • Exercícios com frações (KBruch);
  • Geometria Dinâmica (GeoGebra);
  • Geometria Interativa (Kig);
  • Software Matemático (Cantor);

Multidisciplinar

  • Série Educacional (Gcompris);
  • Desenho (Tux Paint);

Português

  • Jogo Simon Diz (Blinken);
  • Treinador de Vocabulário (KWordQuiz).

Também é possível encontrar programas como o LibreOffice 3.4, GIMP, Mozilla Firefox (vem instalado o 3.6, mas é possível atualizar para o 14) e o iTALC, programa para gerenciar a turma, no mesmo estilo do Epoptes, falado na análise do Edubuntu.

Defasagem

Linux Educacional é baseado na família Ubuntu 10.04. A versão é muito atinga, de 2010, e já perdeu o suporte da Canonical. O Ubuntu 12.04, versão de suporte estendido, foi lançado em abril, e até agora não há previsão de atualização do Linux Educacional. Por conta dos repositórios defasados, os programas não estão atualizados se comparados às últimas versões do Ubuntu. O VLC Player, por exemplo, está na versão 1.0.6 e o LibreOffice está na versão 3.4. Isso, infelizmente, é um ponto contra para o sistema.

Conclusão

Linux Educacional é uma excelente distribuição GNU/Linux. Sem dúvidas é a melhor opção para a realidade brasileira e é disparado o melhor sistema no auxílio da educação. Apesar de está de certo modo defasado, por ser baseado no (K)Ubuntu 10.04, conta com programas e ferramentas para educação mais interessantes do que o Edubuntu. Quando vemos as reclamações a respeito do Linux Educacional pela internet, conclui-se que ou há má implementação do sistema dentro do ambiente escolar, ou há um forte preconceito que passa de boca-em-boca.

Veja agora uma galeria com outras screenshots do sistema:

Esta foi a coluna Review da Semana de hoje. Esperamos que tenha gostado da nossa análise do sistema. Qualquer crítica, sugestão, opinião, pode deixar nos comentários. Eles são muito bem vindos e acrescentam muito ao post. Caso você queira colaborar com a nossa coluna enviando algum post ou sugestão, por favor, envie um e-mail para contato@guiadopc.com.br ou através do nosso formulário de contato. Veja outras análises que nós já publicamos aqui:

<
  • Maurício

    Para o proposto que lhe foi passado esta de bom tamanho, principalmente em maquinas mais básicas (o que ocorre muito por aqui) principalmente em ambientes escolares que as maquinas são umas carroças.

  • BMWBSP

    O Kubuntu com o seu KDE é show de bola!

  • Prezado Guilherme, mais uma vez parabéns pela análise e como você já colocou, a central de programas deixa muito a desejar. Sou usuário comum e percebo que um dos grandes problemas que enfrentamos com o LE4 são as atualizações, cruel para nós, pobres mortais, e acabamos ficando com vários programas desatualizados, e com problemas de desempenho.

    Instalei no LIE onde trabalho (laboratório que estava abandonado) o LE4 por minha própria conta e risco. Não foi difícil e embora os alunos encontrem algumas dificuldades, a principal reclamação não é diretamente ligada ao LE4, mas a nossa conexão que é muito lenta 2Mb para 30 terminais.

    Vejo na questão da conectividade a MAIOR dificuldade em utilizarmos os LIE’s, pois tirando nós aficcionados por tecnologia, não vejo nenhum colega levando suas turmas para pesquisar no laboratório (pois é muito estressante vermos todos alunos tentando abrir qualquer página….e nada……).

  • Régius

    Ótimo review, realmente esse tipo de analise relacionada às diversas distros linux é fundamental.
    Entretanto, ja trabalhei em escolas e pela minha análise de desempenho o linux Educacional 4.0 é péssimo em termos de desempenho, maquinas de pregões antigos simplesmente não o suportam o que dificulta a padronização de laboratórios.
    Ainda como ponto negativo que foi citado é a defasagem, programas atualizados tem incompatibilidade com diversas bibliotecas.
    Sugestão de review: Lubuntu 12.04 (leve, prático, atualizado).

  • Ediberto

    Caro Régius….com certeza nenhum SO rodará bem em máquinas sucateadas….e claro…..infelizmente algumas máquinas deverão receber sua aposentadoria.
    Instalei o Ubuntu 12.4 em PC’s de 2005 e claro…temos algumas dificuldades com estas dinomáquinas…mas funcionam.

    As máquinas do pregão 83/2008 estão se comportando bem com o LE 4 ( não se esqueçam que estamos em 2012) e esses 4/5 anos em termos de hardwares é um abismo e tanto. Vencer o preconceito em relação ao Linux é uma das tarefas cruciais para termos nossa liberdade assegurada.

    Além do SO, os inúmeros softwares livres e educativos que fazem parte das distros educacionais devem receber o destaque merecido.

    A padronização dos laboratórios que você mencionou, para mim é problemática e para isto, sugiro experimentarem o PANDORGA, que merece um review, pois dispoē de vários ambientes de acordo com o nível de escolaridade (educação infantil, anos iniciais, anos finais e professor), que na minha opinião deveria ser a base dos LIE’s da educação infantil e anos iniciais…

    Viva o software livre…

  • Éder

    Olha, conheço o Linux Educacional por usá-lo em um ambiente real, e não sou iniciante no assunto – configuro sistemas, como slack e outros desde 98. O LE é um sistema bastante limitado quando precisa de um pouquinho mais de customização. Apresenta incompatibilidades sem precedentes, não rodando aplicações como o VMWare, virtualbox, problema de codec entre outras coisas.

    Tirando os vários problemas que obtivemos em sua execução com pouco suporte disponível.

    Se você precisar um sistema básico que utilize somente as aplicações básicas citadas ele pode funcionar, mas sugiro a instalação do kubuntu e dos programas que você precisa, que vai lhe ser mais útil e lhe dar menos dor de cabeça.

  • Eu acho que o suporte do 10.04 vai até Abril de 2013, claro que a quantidade de atualizações já diminuiu bastante mas recebe todas as atualizações de segurança.

    • É verdade. Vai até abril de 2013. Quem perdeu o suporte foi a versão 10.10. Obrigado pela correção.

  • wes

    Penso se não seria melhor ao inves de criar uma remasterilazação não seria preferivel auxiliar a comunidade Debian ou Ubuntu criando e mantendo repositorios educativos

  • Tiago Henrique

    Muito bom, ja testei aqui usando o virtualbox, ambiente gráfico KDE muito bonito e estável, possui poucos bugs, mais serão corrigidos com o tempo

  • Entenda o controverso freeze do LE 4.0: http://redmine.c3sl.ufpr.br/news/17

  • Sou servidor público e sempre que faço cursos de capacitação no órgão pelo qual sirvo as máquinas são equipadas com o Linux Educacional, claro que uma versão mais antiguinha… mas o que dizer? É simplesmente perfeito!

  • Eu sou técnico de informática e formador do Proinfo, e como estou lecionando com aquilo que o MEC defende nas apostilas que é o LE 3.0, porém criei uma apostila para os educadores para o uso do LE 4.0, libreoffice, Gcompris entre outros, me sinto na obrigação de utilizar este sistema e falo com propriedade que só dá abacaxi com este sistema, poderia citar uma lista com mais de 50 linhas dos problemas banais que já ocorreram ao percurso do uso dele.

  • hermes

    MUITO BOA A PESQUISA
    ESTA DE PARABÉNS